domingo, 25 de abril de 2010

Natureza em Fúria

O caos da natureza em 2010 entrou para a história.
A sucessão infinda de catástrofes naturais  marcam presença obrigatória nos noticiários televisivos. Alguns apresentadores  já expressaram no ar e ao vivo sua expectação diante da sucessão de tragédias...
Também não é para menos. Tudo começou com a tragédia em Porto Príncipe. A seguir, terremotos começaram a abalar diversas regiões do mundo numa escala até então imprevisível e assustadora.
Foram atingidos a costa pacífica da Guatemala, El Salvador e México, China, a ilha de Sumatra, Peru e Indonésia.
Paralelamente, seguiram-se outros eventos não menos importantes, como a nuvem de gafanhotos na Austrália e a erupção do vulcão na Islândia que parou a Europa.
No Brasil, enchentes diluvianas deformam o Rio da Janeiro, e oscilações climáticas levam enchentes ao Nordeste, e os terremotos(que os cientistas garantem que o Brasil jamais terá) começam a se manifestar em Pernambuco e Ceará, seguidos de pestes como H1N1 e dengue.
Nos E.U.A. furacões destroem o que encontram pelo caminho...

Mas o que significa tudo isso? Essa é a pergunta que está que está no ar.
Cientistas explicam tudo e culpam a poluição e o aquecimento global pelo caos. Al Gore perdeu a presidência americana mas ganhou destaque mundial ao abordar a poluição como causa do aquecimento global, principal fonte de desestabilização climática do planeta. Parecia estar tudo explicado se não fôsse a...Bíblia Sagrada!

O que tem a Bíblia a nos dizer sobre tudo isso?
Para quem não quer considerá-la como suprema fonte de sabedoria,  ela não é de valia alguma. Mas para aqueles que a vêem como obra de Deus, como manual de salvação para todo o ser humano, de todas as classes, línguas e povos, ela tem tudo a nos dizer.
Vejamos, por exemplo, uma passagem bíblica do Antigo Testamento, quando Israel estava sendo colocado na Terra Prometida. Deus enfatizou que a terra era  como o jardim do Éden, e advertiu que ali viveriam para aprender os mandamentos de Deus e servir a ele, não como os países vizinhos, cujos deuses eram meras obras das mãos dos homens. Deus os plantou numa terra de leite e mel para que aprendessem a viver uma vida digna e santa diante de Deus e seu próximo. Uma vida de paz, de conhecimento espiritual, de convivência harmônica. Mas, se desviassem desse objetivo, aquela terra tornar-se-ia  um deserto. Dito e feito. Israel pecou, crucificou o Salvador Jesus Cristo e cumpriram-se sobre eles (Israel) os avisos divinos: a dispersão e a mudança climática de Israel. De um jardim, transformou-se em areia, pedra e calor escaldante.

Mas o que tem isso a ver conosco?
Bom, simplesmente quando Israel caiu da graça de Deus, Cristo determinou aos discípulos que anunciassem o Evangelho ao mundo inteiro. Aí é que entramos nós, com nossa história e com nossas escolhas. Como temos escolhido viver nossas vidas? Temos vivido uma vida santa? Temos feito o que agrada a Deus? Temos nos arrependido de nossos pecados? Temos aceito a Jesus Cristo como Salvador? Temos mudado nosso comportamento imoral, lascivo, sensual, hipócrita? Temos deixado o roubo, a mentira e as vaidades? Temos moldado nosso caráter à luz das virtudes de Cristo? Se a resposta é não, então chegamos à mesma posição de Israel: caídos da graça de Deus.

As consequências da queda espiritual
Se recebemos a Salvação de Jesus Cristo, somos batizados e nos propomos a viver uma nova vida, limpa e santa, temos de Deus o perdão dos pecados passados. Mas e os novos pecados? Se continuarmos a viver a mesma vida anterior, sabemos que Jesus Cristo não é "ministro do pecado", mas Juiz. Então, chegar a Jesus Cristo pode ser uma experiência condenatória e não salvadora. Depende de você, unicamente. De seu comportamento dependerá a confirmação da Graça. Embora nada há que possamos fazer para merecê-la, o fato é que Deus espera de nós algo melhor, espera mudança em nosso ser, nosso viver, nossos atos, obras e pensamentos.

Em suma...
Em suma, o Evangelho está sendo anunciado a todas as nações, e o ser humano continua ignorando que Deus, com enorme paciência, está suportando os rumos da humanidade. Lembre-se que, já uma vez Ele fez uma limpeza no mundo em virtude do caráter dos seres humanos que habitavam a terra, dizendo a Noé:
Gênesis 6:13  Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra.
Resultado: a natureza se embraveceu, os céus se abriram em chuvas torrenciais e o mundo antigo foi desfeito pelo dilúvio. Escapou apenas o "louco" Noé e sua família, pois creram no aviso de Deus e construíram uma arca (um enorme navio, de cento e oitenta metros de comprimento), em terra seca, onde não chovia, pois era um deserto. Contra tudo e contra todos, Noé creu em Deus e choveu numa região árida e seca, manifestando a ira de Deus através da natureza em fúria: o dilúvio.

O descontrole da natureza
Então é possível perceber a relação entre Deus, homens e natureza. A Natureza sempre obedece a Deus. Os homens nem sempre. A Natureza ouve a voz de Deus, os homens nem sempre. Veja a obediência da Natureza à ordem de Jesus que, ao ordenar que a tempestade se acalmasse, logo se fez bonança, e os apóstolos exclamaram: Quem é este homem, que até os ventos e a tempestade lhe obedecem? Lucas 8:25


Por que a natureza se inflama e traz destruições?
Será que existe uma relação entre a ira da natureza e os rumos da humanidade? A resposta é sim.
Porque ela não beneficia aos que vivem em transgressão ao Deus criador que está em Jesus Cristo:
2 Coríntios 5:19 Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação.
Quando Cristo foi crucificado, veja o comportamento da natureza:
E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.
E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;
E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;
E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.
E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus. - Mateus 27:50-54
 Está percebendo agora qual a relação entre as catástrofes e a humanidade?
 Mas existe uma solução:
Mateus 11:28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Vamos continuar ignorando os avisos divinos através da natureza? Vamos crer em Al Gore? Ou vamos passar para o lado de Deus e Sua Palavra?
A escolha é sua.
Veja o que mais a Bíblia nos diz:
Mateus 24:7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fome, e pestes, e terremotos, em vários lugares.
Quer saber algo mais forte? Então saiba quem soltou toda essa sorte de males sobre a terra
 Após sua crucificação, Jesus Cristo ressuscitado ascendeu aos céus e abriu o livro que estava selado:
Apocalipse 5:3 E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele.
Esse livro, selado, continha a sentença de Deus sobre a humanidade pecadora. Cristo veio a nós anunciar o perdão e, ao ascender aos céus abriu a sentença de Deus para os rebeldes e transgressores. Vemos aqui a dupla obra de Cristo: anunciou a salvação e a sentença contra os pecadores. E, abrindo o livro, liberou os quatro cavaleiros do apocalipse, que, por sentença divina, trazem espada (guerra), fome, pestes, destruição...à humanidade em rebeldia.Veja:

Apocalipse 6

1  E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê.
2 E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.
3 E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê.
4 E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.
5 E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer ao terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão.
6 E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.
7 E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê.
8 E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.
A Mensagem da Bíblia e da Natureza
E assim, a Bíblia nos adverte: arrependei-vos dos vossos pecados, porque é chegado o Reino dos Céus. Não podemos continuar vivendo como estamos e agradarmos a Deus. A natureza está dando essa mensagem e as Escrituras também. Será que você conseguiu ouví-la??? Venha para Jesus Cristo.

Evangelho Social X Bíblia Sagrada
Os "pregadores do Evangelho Social" são contrários a  essa pregação bíblica que, pejorativamente, chamam de teologia do castigo.
Esquecem-se de que estão fazendo um "desserviço a Deus", cegando os olhos daqueles que poderiam contemplar a verdade bíblica que a natureza transmite. Indo frontalmente contra a Palavra de Deus tornam inócuas as profecias que tem por objetivo sacudir o mundo pecador com a visão profética do "princípio de dores", a qual também serve de alerta e despertamento para as igrejas que seguem a Jesus:
"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores." - Mateus 24:8
"Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores". -  Marcos 13:8
É o "evangelho social" indo na contra-mão da vontade do Senhor nosso Deus. Enfim, toda essa confusão é bem característica do tempo do fim e, obviamente, todos responderemos diante do Tribunal de Cristo. Por isso é que Salomão ensina que é melhor se calar do que falar contra a Palavra de Deus:
Até o tolo, quando se cala, é reputado por sábio; e o que cerra os seus lábios é tido por entendido. Provérbios 17:28
A natureza está falando o que os pregadores não tem coragem de dizer: Que Deus está irado com a perversão humana! Não adianta alguém falar de Deus e seguir negando a Sua Palavra.
"... o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído" Isaías 29:13
"Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas"


Pr. Wagner Cipriano
www.culturaevangelica.blogspot.com/
www.wagnercipriano.blogspot.com/



Leia também:


BUSCADOR GOOGLE

Carregando...